O que todo aluno do Ensino Médio deveria saber?

Publicado por Caroline Dähne em

Entra ano, sai ano e uma dúvida eterna dos alunos de Ensino Médio é:

Como faço para entrar em uma Universidade?

Além dessa, diversas outras dúvidas surgem nessa etapa. O texto de hoje pretende esclarecer algumas diferenças nas formas de entrada para as Graduações no Brasil. Além disso, fizemos um compilado de textos que já escrevemos sobre essas temáticas e afins que podem te auxiliar na hora de planejar e conquistar o seu futuro! Os links estão listados de acordo com as suas temáticas.

O Nas Tramas de Clio é um projeto voltado especialmente para professores de História, mas eventualmente escrevemos textos que também auxiliam nossos alunos com suas dúvidas e rotinas de estudo.

Se você é professor/a, também recomendamos a leitura do texto. No final inserimos dicas sobre como você pode inserir falas em suas aulas que contribuam para que os alunos entendam suas opções após o Ensino Médio.

Post para o Instagram como título do texto: "O que todo aluno do Ensino Médio deveria saber?"

Primeiro passo do aluno de Ensino Médio: Conhecer suas opções!

A diferença entre ENEM, SISU, PROUNI, FIES, vestibular de inverno, de verão, de primavera… sempre confundem os alunos. Nesse sentido, abaixo vamos colocar algumas informações que podem te auxiliar com essas dúvidas:

ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio desde 2009 passou a ser utilizado como forma de ingresso ao Ensino Superior no Brasil. 

Treineiro

Nesse sentido, você pode realizar a prova no Segundo Ano como treineiro para se habituar às condições da prova. Afinal é muito diferente realizar questões das provas anteriores em sala de aula e realizar a prova seguindo todos os protocolos. A opção de treineiro te ajuda a perceber quanto tempo você leva para realizar as questões, o que funciona melhor para você na hora de realizar a prova e até perceber seu nível de nervosismo. Facilitando que até você chegar no terceiro ano, possa melhorar essas características.

Aluno de Terceiro ano:

As datas de inscrição para o Enem variam de ano a ano, então é importante estar atento às informações disponibilizadas pelo Ministério da Educação. No caso de 2021, as inscrições já finalizaram no dia 14 de julho. 

A prova do Enem, diferente da maioria dos vestibulares tradicionais, não se preocupa com que o aluno demonstre que decorou o conteúdo. Mas, que ele é capaz de interpretar situações problema a partir dos seus conhecimentos. Consequentemente, o candidato deve estabelecer relações entre o passado, o conhecimento escolar e a atualidade.

Na hora de estudar para a prova do Enem é importante conhecer a estrutura das questões. Nos links abaixo, trazemos dicas sobre como realizar essa preparação:

É importante lembrar que apenas realizar a prova do ENEM no Terceiro Ano e ter um bom desempenho não te garante a tão sonhada vaga na Universidade. Afinal, ela é apenas uma prova. Sua nota deve então ser aplicada no programa que você preferir para concorrer às vagas ao Ensino Superior.  

SISU

O Sistema de Seleção Unificada é o responsável por ofertar as vagas das instituições públicas de Ensino Superior no Brasil através das notas do Enem.

Ou seja, é nele que, com o seu número de inscrição do ENEM e sua senha atual, você irá se candidatar na concorrência às vagas.

Mas, lembre-se: para isso é necessário que a sua nota na redação seja diferente de zero!

No entanto, esse processo de inscrição acontece somente depois da divulgação dos resultados da prova. Então é mais um prazo para ficar atento!

O primeiro Processo Seletivo de 2021 já aconteceu e foi referente às notas do Enem de 2020, que por conta da Pandemia foi realizado no início deste ano. 

Após o cadastro, você aguarda a divulgação das listas dos aprovados nos cursos escolhidos. De acordo com as notas do Enem, os candidatos com melhores desempenhos são distribuídos nas vagas ofertadas.

Dica: fique sempre atento à lista de espera, muitos alunos aprovados não fazem sua inscrição por terem sido aprovados em outras instituições também. Então, é comum sobrar vagas que são ofertadas posteriormente aos candidatos da lista de espera.

PROUNI

O Programa Universidade para Todos foi criado em 2004. Com o objetivo de conceder bolsas de estudo integrais ou parciais (50%) para cursos de graduação em instituições de Ensino Superior da rede privada.

Para participar, é necessário que o aluno egresso do ensino médio tenha renda familiar de no máximo 1,5 salário mínimo por pessoa.

Além disso, você precisa utilizar seu desempenho no Enem mais recente e ter obtido no mínimo 450 pontos nas médias das notas e não ter tirado zero na redação.

Assim como o Sisu, as inscrições para o Prouni abrem após a realização do Enem. Então se você se encaixa nas descrições acima, fique atento para mais uma data a acompanhar. 

FIES

Mesmo num cenário com a concessão de bolsas, muitos alunos não conseguem bancar a parte que não é coberta pela bolsa parcial do ProUni.

Consequentemente, o Fundo de Financiamento Estudantil foi criado como uma ação de incentivo à permanência desses alunos no ensino superior, possibilitando o parcelamento desse valor.

Então, o FIES não é uma forma de entrada ao Ensino Superior, e sim um financiamento que te ajuda a bancar o curso em Instituições Particulares. Nesse caso, o financiamento varia conforme a renda familiar do estudante com juros zero.

Após a realização da prova do Enem, fique atento às inscrições para o FIES e preencha todos os dados conforme o solicitado. Então é só aguardar a seleção e verificar se sua inscrição atendeu os requisitos necessários (como desempenho no Enem e a aplicabilidade do financiamento à instituição e cursos escolhidos). 

Vestibulares

Cada instituição determina a época do ano em que realizará seu processo seletivo de vestibular, por isso existem provas de inverno, verão, primavera… A maioria das universidades realiza 1 ou 2 vestibulares por ano. Então é preciso que você, no momento em que definir em quais instituições/cursos pretende concorrer, passe a ficar atento às datas. Uma dica é seguir as redes sociais das instituições e acompanhar as informações.

A data do início do curso também varia, por exemplo, na UEPG (Universidade onde eu e a Jéssica fizemos nossa graduação e nosso mestrado) existe tradicionalmente o vestibular de inverno e o de verão, nos dois, o começo do curso é só no próximo ano. Então tudo bem, você ainda estar no terceiro ano quando os realiza. 

Mas em algumas instituições, o vestibular de inverno acontece no primeiro semestre e o ingresso ao curso já é no segundo semestre. O que inviabiliza a realização dele quando você ainda está cursando o Ensino Médio. 

A dica então é PESQUISAR, leia os editais, converse com pessoas que estudam na instituição e se informe sobre as formas de ingresso. Cada instituição tem as suas particularidades, por isso é importante que você planeje!

Processos Seletivos Seriados

Essa dica é específica para alunos do Primeiro ano do Ensino Médio, algumas universidades realizam provas seriadas que substituem o vestibular. Nesse caso, você realiza uma prova em cada ano do Ensino Médio, no fim do terceiro ano a Universidade soma as notas destas provas e avalia o seu desempenho. Se estiver dentro da linha de corte e do número de vagas, você é aprovado para o curso de graduação sem necessariamente ter feito o vestibular.

Qual a vantagem de realizar esse processo? As provas por serem seriadas tem menos questões que o vestibular tradicional e cobram apenas o conteúdo específico daquele ano que você está cursando. Ou seja, menos conteúdo para estudar em cada etapa! 

Não se preocupe se você ainda não sabe qual curso pretende, a escolha do curso é feita somente na inscrição da terceira prova. Até lá você já sabe seu desempenho anterior e pode utilizá-lo para o curso que você decidiu ou até mesmo inscrever para um curso que seja sua segunda opção (menos concorrido).

Universidades com processos seriados:

É importante verificar porque nem todas as Universidades ofertam essa modalidade. Em uma pesquisa rápida encontrei algumas delas (existem outras também!):

Segundo passo do aluno de Ensino Médio: Realizar sua escolha!

Algumas pessoas desde criança já sabem quais caminhos profissionais traçar. No entanto, essa escolha não é tão simples para a maioria. Assim, nossas dicas para nossos alunos sempre iniciam com: quais suas áreas de interesse e como você se imagina no futuro.

A partir daí, sempre indicamos para que os alunos pesquisem o mercado de trabalho, conversem com profissionais da área e frequentem as feiras e palestras que a maioria das Universidades realizam para apresentar os seus cursos.

Lembrando sempre que nem todas as escolhas envolvem realizar um curso superior ou técnico. As dicas desse texto se encaixam mais para aqueles que pretendem realizar uma Graduação. 

Uma etapa bem importante é determinar se cursará uma Licenciatura ou um Bacharelado. No texto abaixo, explicamos as diferenças nessas duas modalidades de ensino, bem como suas possibilidades de atuação. Além disso, mostramos também como funciona o Ensino Superior, inclusive com a definição de Pós-Graduação:

Outra dúvida que sempre surge entre os alunos é sobre a necessidade de realizar um Mestrado na sua área profissional. No link abaixo, explicamos como funciona e quais as utilidades de um curso de mestrado. Além de dicas sobre como ingressar nesses programas de Pós-Graduação:

No entanto, existem diversos alunos que pensam em seguir áreas que não necessitam necessariamente da realização de um curso de graduação. No caso dos alunos que pretendem realizar um Concurso Público, no link abaixo colocamos dicas específicas para a realização de provas militares: 

Definindo a área que pretende seguir e como você irá ingressar no Ensino Superior após o terceiro Ano do Ensino Médio, é chegada a hora de iniciar sua preparação.

Terceiro passo do aluno de Ensino Médio: Começar a se preparar!

Já comentamos em vários textos destinados à alunos do Ensino Médio, aqui no Nas Tramas de Clio, que a preparação não deve ser deixada para a última hora. Ainda mais quando sua opção de curso é muito concorrida. 

O ideal é estabelecer uma rotina de estudos desde o primeiro ano, com revisão de conteúdos, resolução de exercícios e metas de leitura.

Assim, no link abaixo trazemos várias dicas sobre como você pode criar essa rotina de estudos, baseada nos seus objetivos:

Lembre-se: para se preparar para a prova é importante estudar utilizando exercícios daquela(s) instituição específica que você pretende. As provas tendem a mudar de estrutura de uma para outra: como, por exemplo, questões de múltipla escolha e as questões de somatória. 

Professor de Ensino Médio:

Você também pode contribuir com as respostas a algumas dúvidas dos seus alunos! Abaixo colocamos um link com um texto que escrevemos sobre como iniciar suas aulas no terceiro ano do Ensino Médio ressaltando as opções que eles têm:

E não se preocupe em destinar uma aula específica para isso, ao longo do ano inclua em suas aulas pequenas informações ou dicas, como:

  • Esteja atento a informações como datas de inscrições e provas dos principais vestibulares da sua região. 
  • Veja as provas dos anos anteriores para ter uma noção de como os conteúdos vêm sendo cobrados.
  • Utilize exercícios dessas provas nas suas aulas e ensine dicas que podem contribuir para suas resoluções.
  • Relacione temas do passado com temas do presente e enfatize como certos temas tendem a ser cobrados nesse tipo de prova.
  • Retome o que caiu nas provas depois que seus alunos tenham feito elas. Isso geralmente acontece no final do ano e é importante que você comente se alguma dica que você deu em sala de aula foi cobrado no vestibular ou Enem.

Nós do Nas Tramas de Clio desejamos que você tenha um ótimo desempenho naquilo que se propor a fazer!

Até a próxima! 

Referências Bibliográficas:

Edital nº 28, de 01 de junho de 2021. Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/edital-n-28-de-1-de-junho-de-2021-323746045


Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.