Independência do Brasil: materiais para análise 

Publicado por Caroline Dähne em

Com a aproximação do Dia da Independência do Brasil, os professores começam a se preparar em busca de materiais para utilizar em sala de aula. Normalmente esse é um tema trabalhado nas aulas de História, mas que por exigências pedagógicas acaba sendo retomado próximo do feriado nacional. 

Nesse sentido, nossa proposta de hoje reúne diversos materiais que podem ser utilizados pelos professores de História para a elaboração de suas aulas. 

Post para o Instagram com o título: "Independência do Brasil".

A participação feminina na Independência do Brasil:

Nem só do “Grito do Ipiranga” se constituiu a Independência do Brasil. Além do Dom Pedro I, outras pessoas também protagonizaram importantes mobilizações em prol do fim da colônia portuguesa. 

Para trabalhar esses outros protagonismos indicamos o material disponível abaixo organizado pelo projeto 3 vezes 22 da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da Universidade de São Paulo (USP).

Esse arquivo reúne documentos que podem ser analisados em sala de aula com os alunos, como diários de viagem, cartas, trechos de artigos e pinturas. As quais retratam em especial 3 mulheres que participaram direta ou indiretamente da Independência do país. São elas:

Maria Quitéria: que disfarçada de homem se alistou no Exército Brasileiro para lutar na Guerra da Independência da Bahia. 

D. Maria Leopoldina: a Princesa do Brasil que com sua influência política participou ativamente do processo de Independência.

Maria Graham: uma inglesa, amiga da Leopoldina, que viajou pelo Brasil e escreveu seus relatos de viagem. Ela é considerada por alguns historiadores como uma escritora e historiadora que registrou o cenário político do país antes, durante e após o processo de emancipação.

Além disso, o arquivo traz uma proposta didática com questões que direcionam a análise dos documentos. Você pode realizar o download do material através do link abaixo:

https://www.bbm.usp.br/documents/50/As_mulheres_e_a_independencia_do_Brasil.pdf

Coletânea de aulas sobre a Independência do Brasil: ONHB

Esse ano, a Olimpíada Nacional em História do Brasil em sua 13ª edição estipulou como Tarefa para os alunos participantes da 5ª fase da competição a elaboração de uma exposição virtual sobre a Independência. Como material de apoio, foram disponibilizadas 10 aulas gravadas por professores e pesquisadores de diversas universidades brasileiras que são especialistas nas temáticas.

No início desse mês, a página da ONHB no YouTube começou a disponibilizar essas aulas para todo o público. Esses vídeos podem servir para o embasamento dos professores na elaboração de suas aulas sobre a temática, ou até mesmo para serem indicadas aos alunos como material complementar.

Neles são tratadas diversas temáticas como a violência no processo, as revoluções e conflitos que aconteceram em diferentes partes do país, a participação da D. Maria Leopoldina, as narrativas e usos do passado, entre outras.

Para assistir os vídeos, basta acessar o link abaixo que direciona para a página da Olimpíada no YouTube:

https://www.youtube.com/channel/UCA-B39piARTqqiXLpY3ibBg

Já no link abaixo, você consegue assistir ao primeiro vídeo da série “Aula 01: A Violência na História da Independência” gravado pelo Prof. Dr. João Paulo Pimenta da USP:

Análise de pinturas sobre a Independência do Brasil

Inúmeras obras foram criadas para representar a Independência do Brasil, a maioria delas foi pintada vários anos após esse momento histórico e costumam trazer narrativas que buscavam criar uma ideia mais heróica da atuação de Dom Pedro I.

Em sala de aula essas pinturas podem ser utilizadas como recurso didático para análise detalhada. Inclusive essa atividade pode ser realizada de forma interdisciplinar com os professores de Arte do colégio.

Independência ou Morte- Pedro Américo

A pintura mais famosa certamente é a feita por Pedro Américo de Figueiredo e Mello em 1888 chamada de “Independência ou Morte” e que faz parte do acervo do Museu do Ipiranga. Na página do “Google Arts & Cuture” você encontra uma análise detalhada da pintura e do seu processo de criação.

Os detalhes da imagem são observados e comparados com esboços feitos pelo pintor. Além de demonstrar os padrões utilizados pelo autor com inspiração em outras obras famosas europeias. Se constituindo então em uma versão imaginada do momento histórico e contribuindo com a narrativa da Independência como um momento grandioso e de glória na História brasileira. 

Com a análise disponibilizada no site, o professor de História pode relacionar frases e trechos de textos acadêmicos que contestam essa visão, demonstrando as construções de discursos realizados em diferentes momentos e com diferentes interesses. 

https://artsandculture.google.com/exhibit/a-independ%C3%AAncia-do-brasil-na-tela-imaginando-o-grito-do-ipiranga-museu-paulista/igIiK9JtTdxIKA?hl=pt-BR

Viagem ao Novo Mundo: a Corte Portuguesa no Brasil

Se você preferir tratar sobre o contexto pré-independência, outra possibilidade de análise utilizando o “Google Arts & Cuture” é a do quadro que retrata a Vinda da Família Real para o Brasil, que é atribuída ao pintor Nicolas-Luis-Albert Delerive e se encontra no acervo do Museu Nacional dos Coches (Lisboa/Portugal).

Na análise é possível perceber os detalhes sobre o embarque da Família Real Portuguesa e sua corte fugindo da invasão Napoleônica. Além da obra, na análise,  existem outras pinturas que mostram esse processo, bem como um vídeo que demonstra como os transportes foram mudados na chegada dos portugueses ao Rio de Janeiro. Também é analisada a pintura feita por Jean Baptiste Debret sobre o Desembarque da Princesa Leopoldina na capital brasileira da época. 

A análise possibilita ao professor desenvolver uma atividade ou aula na qual os alunos percebam como foi a vinda da família real para cá e os desdobramentos que isso ocasionou à nossa História. 

https://artsandculture.google.com/exhibit/viagem-ao-novo-mundo-a-corte-portuguesa-no-brasil/5gLSumB0octrLg

Atlas Histórico do Brasil- CPDOC

O projeto criado pelo CPDOC (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil) reúne diversos materiais sobre a história do nosso país. Dentre eles, diversos mapas, acervos fotográficos, verbetes, conteúdos audiovisuais, entre outros.

O Atlas é uma versão atualizada por um grupo do CPDOC da versão original do “Atlas Histórico. Brasil 500 anos”, do autor Bernardo Joffily, publicado pela revista Isto É em 1998.

Mapa: As Guerras da Independência do Brasil

Com esse mapa, o professor de História pode demonstrar os locais nos quais ocorreram confrontos pela Independência do Brasil. Nele é possível fazer alterações geográficas como inserir/retirar os relevos, os rios e os limites atuais. E históricas como os limites, os exércitos e as frotas.

O Mapa é interativo e ideal para utilizar com as turmas do Ensino Fundamental.

https://atlas.fgv.br/marcos/proclamacao-da-independencia/mapas/guerras-da-independencia-do-brasil

Linha do tempo: Acontecimentos em torno da Proclamação da Independência 

Nela são retratados momentos entre os anos de 1820 a 1823 no Rio de Janeiro, nas Capitanias/ Províncias e em Portugal que tiveram relação com a Independência brasileira. Tais como a Revolução Liberal do Porto, a Guerra de Independência na Bahia e o Dia do Fico.  

https://atlas.fgv.br/marcos/proclamacao-da-independencia/mapas/acontecimentos-em-torno-da-proclamacao-da-independencia

Mapa: O Grito do Ipiranga 

Esse mapa retrata a trajetória que Dom Pedro I percorreu até o local onde realizou o “Grito do Ipiranga”. Nele também é possível fazer alterações/inclusões tanto histórico quanto geográficas. Por ser interativo, é ideal para demonstrar o percurso para os alunos do Ensino Fundamental.  

https://atlas.fgv.br/marcos/proclamacao-da-independencia/mapas/o-grito-do-ipiranga

Independência do Brasil: possibilidades em sala de aula

Certamente existem diversas temáticas e materiais de apoio que podem ser utilizados para tratar sobre o processo de Independência do Brasil. Nossas sugestões no texto de hoje trazem materiais diversificados para utilizar em sala de aula com os alunos.

Na próxima semana no instagram da nossa página iremos disponibilizar um esquema com dicas sobre como abordar a Independência do Brasil de maneira plural em sala de aula. Nos siga nessa rede social para acompanhar:

https://www.instagram.com/nastramasdeclio/

Até a próxima!

Referências Bibliográficas:

BBM- Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (USP). As Mulheres e a Independência do Brasil.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil. O longo Caminho. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CPDOC. Atlas Histórico do Brasil

MUSEU PAULISTA. A Independência do Brasil na tela: Imaginando o grito do Ipiranga. Google Arts & Culture. 

MUSEU NACIONAL DOS COCHES. Viagem ao Novo Mundo: a Corte Portuguesa no Brasil. Google Arts & Culture. 
PEREIRA, Aline Pinto. A Independência do Brasil: um debate historiográfico no contexto do bicentenário. In: SILVA, Ana Paula Barcelos Ribeiro da; TERRA, Paulo Cruz; PEREIRA, Ana Carolina Huguenin. (Orgs). Narrativas de formação da Nacionalidade: Nação, Identidade e Memória no Brasil e na Ibero-América do século XIX ao XXI. 1 ed. Rio de Janeiro: Mauad X, 2020.


Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *