Charge: como usar na aula de História?

Publicado por Caroline Dähne em

Como professores estamos sempre buscando novos materiais para utilizar em nossas aulas, nesse sentido, a charge se constitui como um importante recurso didático para ser analisado historicamente.

Pensando nisso, elaboramos algumas dicas de encaminhamentos para direcionar a análise de charge em sala de aula.

Post para o instagram com o título da publicação: Charge, como usar nas aulas de História?

Afinal, o que é uma charge?

Unindo elementos verbais e não verbais, a charge se constitui como um gênero textual, que normalmente é veiculado por meios de comunicação, sendo o mais comum o jornal.

O seu nome vem do francês “charger” que significa carregar, exagerar. Uma das principais características da charge é o uso da sátira ou da ironia para tratar de temas sociais ou políticos da atualidade.

Normalmente, a charge retrata um personagem real, ou seja, uma figura pública que pode aparecer de forma caricata para ressaltar alguma característica ou situação.

Para que a charge é utilizada?

Com a função de denúncia ou de crítica para determinada situação, o chargista reflete sobre alguma circunstância do cotidiano e utiliza do desenho em conjunto com os elementos escritos para expressar sua opinião.

Nesse sentido, quando publicada em um meio de comunicação, a charge tende a refletir o seu posicionamento editorial, bem como, o do autor.

A charge no ensino de História:

Por sua visão crítica, a charge demonstra questionamentos que alguns grupos ou meios de comunicação estavam fazendo, assim como, também demonstra os valores de uma sociedade em específico.

Além disso, a charge sempre é datada, ou seja, justamente por fazer crítica a uma situação específica do seu momento de produção, ela só faz sentido quando a exploramos aquele contexto histórico específico.

Dessa forma, essas especificidades de espaço e tempo de produção possibilitam uma ampla possibilidade de debates através da sua utilização nas aulas de história.

A charge como recurso didático:

Por sua versatilidade, a charge pode ser utilizada tanto no Ensino Fundamental, quanto no Médio. Para isso, basta o professor adequar o encaminhamento da atividade de acordo com os objetivos e grau de dificuldade pertinentes a cada etapa de ensino.

Além disso, a análise de charge em sala de aula possibilita a realização de atividades interdisciplinares, principalmente com as disciplinas de Língua Portuguesa e Arte. Demonstrando, nesse sentido, quais elementos fazem parte desse gênero textual e qual sua relação com o momento histórico de produção.

Atividades de análise:

Para utilizar uma charge em sala de aula é necessário que o professor planeje sua aula levando em conta as seguintes situações:

Tema relacionado a um conteúdo já trabalhado

Para que os alunos consigam fazer a análise da charge, é preciso que eles já tenham uma noção primária sobre o tema. 

Assim, será possível que eles determinem o local e lugar da sua produção, consequentemente, refletindo sobre a época e a situação que é representada no material.

Professor mediador

Não basta entregar a charge em sala de aula, sem antes esclarecer aos alunos sobre qual a função de uma charge. Para que a análise seja bem feita, os alunos precisam compreender a charge enquanto um gênero textual que reflete a visão crítica sobre uma situação específica e contemporânea ao seu autor.

Nesse sentido, é importante que o professor medie a atividade, questionando os alunos e contribuindo para uma análise que ultrapasse o senso comum e compreenda qual pensamento estava sendo representado no período, através da charge.

Primeiro Passo: Elementos para a análise na aula de História

Entregue a charge aos alunos, isso pode ser feito de forma impressa, ou projetado através do aparelho de Data Show ou televisão, de acordo com os recursos possíveis.

Em seguida, oriente para que eles percebam os elementos que compõem a charge, tais como:

  • Imagem: pessoas, objetos, roupas, gestos, cenários, símbolos, entre outros.
  • Texto: expressões, gírias, frases escritas, falas.
  • Referência: autor, data e local de publicação.

Segundo passo:

Para que os alunos realizem a análise, elabore algumas questões norteadoras que eles terão que responder, como por exemplo:

Localize a charge no tempo e no espaço (quando e onde):

Identifique o tema da charge:

Quem são as pessoas que aparecem na charge?

Qual o seu contexto histórico?

Quais foram as possíveis intenções do autor?

O que está sendo criticado?

Retomada:

Após responderem essas perguntas, solicite que os alunos sintetizem sua análise explicando, no caderno ou oralmente, qual foi sua interpretação da charge.

Por fim, realize uma exposição levantando os principais aspectos apontados pelos alunos, incluindo aspectos que podem ter passado despercebidos por eles, concluindo assim o tema e a análise.

Atividades de elaboração:

Além da análise nas aulas de história, o professor também pode utilizar essa ferramenta como uma atividade na qual os alunos, a partir de uma temática específica e critérios pré-determinados, deverão elaborar sua própria charge.

Desenvolvendo assim um exercício crítico sobre a temática proposta e as habilidades de elaboração da crítica através da ironia.

Para isso é importante que o professor estipule alguns critérios, como o uso de elementos verbais e não verbais, a aparição de alguma pessoa específica e um assunto discutido atualmente.

No Enem e em vestibulares:

Observando todas essas especificidades da charge, há anos que os vestibulares e o Enem trazem charges em suas questões. Nesse sentido, os professores de Ensino Médio, podem trazer questões das provas passadas para analisar com os alunos em sala de aula.

Indicando quais elementos eles precisam se atentar, treinando dessa forma o olhar crítico para a charge.

Exemplos de charges para analisar na aula de História:

Revolta da Vacina:

Política Café com Leite:

Era Vargas:

Pacto Germano-soviético:

Imperialismo:

Governo Juscelino Kubitschek: 

Disponível em: http://historialuizsetti9.blogspot.com/2014/10/juscelino-kubitschek-1956-1961-e-os.html

Ditadura Militar:

Charge de Ziraldo. Ame-o ou deixe-o. O Pasquim. Disponível em: https://www.qconcursos.com/questoes-de-vestibular/questoes/b8cbe0f9-10

Descolonização da África:

Disponível em: https://www.todamateria.com.br/descolonizacao-da-africa/

Vantagens da utilização da charge em sala de aula

“Decoreba” X Análise

A utilização nas aulas de História contribuem para que os alunos percebam que o conhecimento histórico é muito mais do que apenas decorar informações específicas. Ao utilizar charges em suas aulas, o professor estará contribuindo com o desenvolvimento da criticidade dos alunos e com as habilidades de análise.

Aula atrativa

O uso de imagens sempre torna a aula mais atrativa. É importante perceber então, que a charge por utilizar elementos como a ironia e a caricatura, torna a atividade de análise mais interessante.

Desenvolvimento da interpretação

Dentre as Competências e Habilidades das Ciências Humanas, a análise de imagens configura como uma das principais a ser desenvolvida nos alunos, principalmente durante o Ensino Médio. 

Nesse sentido, além de habilidades de interpretação, o aluno aprende a relacionar a temática analisada com os acontecimentos do seu momento histórico de produção e desenvolve uma visão crítica. 

Dessa forma, contribuindo com uma visão de história aplicada a situações específicas, ou seja, utilizando o conhecimento histórico para perceber como grupos específicos reagiram e ainda reagem diante de determinadas situações políticas.


Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

6 comentários

Nelson de Paula Pereira · 21/02/2020 às 12:26

Parabéns pelo artigo. Obrigado por compartilhar. Vou usar em algumas aulas.

Michelle Maciel · 21/02/2020 às 14:24

Adorei essa matéria sobre como trabalhar com charges em sala de aula. Obrigado Nas tramas da Clio. Um ótimo serviço público que estão fazendo. Parabéns

Monarah Simone Palito Tomaz Pires · 21/02/2020 às 19:19

Obrigada pela matéria! Muito edificante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *