Famílias em Game of Thrones: plano de atividades

Publicado por Caroline Dähne em

Continuando com nosso especial sobre as inspirações históricas que o autor George R.R. Martin usou para a criação das Crônicas de Gelo e Fogo, hoje nossa proposta é entender a configuração das famílias em Game of Thrones.

Post do Instagram com imagem da família Lannister, com o título do texto Famílias em Game of Thrones.

Certamente, a utilização dos espaços de terra como moeda de troca nas relações sociais e políticas da Idade Média também tinham efeito sob a organização das famílias no período.

Nesse sentido, para tentar manter o poder, era comum organizar casamentos que favorecessem as famílias envolvidas. Assim, a linhagem familiar determinava então, a solidariedade, os interesses e a manutenção do patrimônio. 

Nos livros e na série, não é diferente. As famílias ocupam papel central na trama e determinam os posicionamentos e lealdade da maioria dos personagens.

Desse modo, os casamentos são firmados em torno dos interesses que favoreçam não o indivíduo, mas sim todos os integrantes do clã.  

Inspiração: Guerra das Rosas

Além da importância da estrutura e das relações familiares, o autor se inspirou nas disputas de poder ligadas as famílias Lancaster e York durante a Guerra das Rosas na Inglaterra durante o século XV.

Ilustração das famílias Starks X Lannisters: inspirado na Guerra das Rosas.

Starks X Lannisters: inspirado na Guerra das Rosas (Gabriel Goés/ Superinteressante)

Como trabalhar em sala de aula?

Em suma, aqui existem duas opções: o professor pode utilizar essa atividade para trabalhar a noção de família na Idade Média e, consequentemente, as estruturas de poder do período.

Por outro lado, pode tratar sobre as disputas pelo trono na Inglaterra durante a Guerra das duas Rosas, a qual contribuiu para o surgimento do Absolutismo inglês.  

Para isso, nossa sugestão é realizar uma análise da simbologia usada em Game of Thrones para representar as Casas das Famílias dos Sete Reinos, em comparativo com os brasões das famílias inglesas que protagonizaram a Guerra das Rosas.

Brasões das famílias

Desse modo, o professor pode demonstrar o uso das cores na inspiração de Martin. Logo, a cor vermelha, que compõe o brasão da família Lancaster vai dar origem ao símbolo da Casa Lannister.

Por outro lado, a cor branca, da rosa da família York vai aparecer no brasão da Casa Stark.

Lannisters

Fotografia da personagem Cersei, da família Lannister.
Cersei Lannister. Reprodução Time .

Nesse sentido, saliente que o uso das cores não fica só na composição dos símbolos, mas também nas características dos personagens de tais famílias e, até mesmo nos seus vestuários.

Os Lannisters, por exemplo, são movidos pelas paixões e pela ganância, sentimentos que comumente são relacionados a cor vermelha.

Assim como, os figurinos dos personagens pertencentes a essa Casa, que nas primeiras temporadas, principalmente, demonstram essas características através do uso das cores avermelhadas.

Targaryens

Fotografia da personagem Daenerys, da família Targaryen.
Daenerys Targaryen. Reprodução Exame.

Por outro lado, lembre também, que o vermelho faz parte do brasão de outra importante Casa, os Targaryens, cujo lema é “Fire and Blood”, na tradução “Fogo e Sangue”.

O que, certamente, entra em consonância com o título da obra de Martin, As Crônicas de Gelo e Fogo.

Starks

Fotografia da personagem Sansa, da família Stark.
Sansa Stark. Reprodução Sinemia .

Nesse sentido, os Starks representam o gelo, e em contraponto aos Lannisters, são movidos pela razão e por um senso moral sóbrio de quem convive próximo aos perigos guardados pela Muralha.

Assim como, além da postura mais fechada, seus figurinos também utilizam roupas mais neutras e pesadas que combinam com o clima gelado do norte de Westeros.

Imagem com frase da personagem Sansa Stark sobre a importância da união familiar dos Starks.

Casamentos

Nesse caso, outra possibilidade ainda com essa temática é a criação de alianças através do casamento.

Para isso, através do esquema abaixo, da genealogia da família Lannister, o professor pode analisar com a turma de que forma as alianças são feitas através de casamentos na série e relacionar com o mesmo costume durante a Idade Média.

Esquema com a genealogia dos Lannisters, contendo as famílias ligadas a eles pelo casamento.
Genealogia da família Lannister. Reprodução Revista Veja.

Assim, ao trabalhar as características e as configurações das famílias da série em sala de aula, podemos utilizar como recurso pedagógico esses elementos na transição do conhecimento de senso comum para o conhecimento histórico.

Imagem com frase do personagem Tywin Lannister sobre a importância da família.

Recurso didático

Lembrando que, assim como comentamos no primeiro texto sobre como usar Game of Thrones em sala de aula, é necessário que o professor se atente a classificação indicativa da série e dos livros, já que, por conter algumas cenas de nudez e violência, são apropriados apenas para maiores de 16 anos.

Assim como, nossa proposta se baseia na ideia de realizar uma abordagem teórica através do recorte de cenas ou diálogos específicos. Nesse sentido, fazendo o processo de mediação entre elementos midiáticos presentes no cotidiano dos alunos e o conhecimento escolar.

Enquanto a oitava e última temporada de Game of Thrones não é lançada, continue acompanhando nas próximas semanas nossas dicas de como relacionar a série com História e como trabalhar isso em sala de aula.

Referências Bibliográficas

  • LOWDER, James. (Org.). Além da Muralha: Explorando o universo de As Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin. São Paulo: Leya, 2015.
  • MARTIN, George R. R.  A Guerra dos Tronos. São Paulo: Leya, 2015.
  • MARTIN, George R. R.  A fúria dos reis. São Paulo: Leya, 2011.
  • MARTIN, George R. R.  A tormenta de espadas. São Paulo: Leya, 2011.
  • MARTIN, George R. R.  O festim dos corvos. São Paulo: Leya, 2012.
  • MARTIN, George R. R.  A Dança dos Dragões. São Paulo: Leya, 2012.
  • MARTIN, George R. R.  O cavaleiro dos Sete Reinos. São Paulo: Leya, 2014.
  • Série Game of Thrones. Emissora: HBO. 2011- 2017.
 Usou alguma das nossas dicas em sala de aula? Conta pra gente nos comentários ;) 
*As imagens, vídeos e trechos
são aqui reproduzidos para fins pedagógicos. 

Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *