2019: Temas de História para Vestibular e ENEM

Publicado por Caroline Dähne em

Você vai fazer ENEM e vestibular em 2019? Ou é professor e está em dúvida de quais temas focar com seus alunos na preparação para essas provas? Então preste atenção nas nossas dicas. 😉

Post do Instagram com o título da publicação 2019: Temas de História para vestibular e enem.

Temas 2019:

Naturalmente, em cada vez que é realizado um exame de vestibular ou Enem, previamente é divulgado um edital que contém os temas que serão abordados na prova.

Nesse sentido, esses tópicos dão uma ideia do plano geral de estudos que o aluno pode realizar. Porém, nele não são especificadas algumas características que variam de ano em ano, de acordo com o aniversário da temática.

Nesse caso, essa especificidade não é exclusividade da área de história. Já que, praticamente em todas as disciplinas é possível elaborar questões que acompanhem o período presente.

2019

Desse modo, em história, é comum os anos em que acontecimentos completam seus aniversários terminados em 0 ser cobrados nas provas. Por exemplo: 10 anos de determinado fato, 30 anos, 50 anos, 100 anos, 500 anos, etc…

Sendo assim, no ano de 2019 não será diferente. A probabilidade de que determinados temas apareçam com mais destaque é grande.

Nesse sentido, trazemos abaixo uma lista de temas que tem grandes chances de ser cobrados em avaliações do gênero nesse ano.

30 anos: Queda do Muro de Berlim

Após a Segunda Guerra Mundial, os países vencedores se reuniram na Conferência de Potsdam para decidir o futuro da Alemanha derrotada por eles.

Consequentemente, o território alemão foi dividido entre esses países, e dessa divisão surgiu a construção do Muro em 1961.

Post do Instagram sobre o aniversário de 30 anos da Queda do Muro de Berlim em 2019.

Inegavelmente, símbolo da polarização ideológica característica da Guerra Fria, o Muro dividiu a Alemanha em duas partes: a Ocidental, capitalista e a Oriental, comunista.

Todavia, foi apenas em 9 de novembro de 1989, 28 anos depois da sua construção que o Muro foi derrubado.

Nesse sentido, isso foi feito pela própria população que saiu às ruas após um anúncio de abertura das fronteiras, o que só foi possível depois do enfraquecimento da União Soviética.

E em 2019?

Assim, no ano de 2019, completam-se 30 anos desde a sua queda e, consequentemente, pode ser um tema base para as questões de história nas provas de vestibulares pelo país.

30 anos: Primeira eleição direta pós Ditadura Militar

A retomada do regime democrático no Brasil se consolidou nas eleições de 1989, nas quais a população pode decidir através do voto direto quem seria o próximo presidente do país.

Post do Instagram com o título das Eleições Diretas de 1989.

Dessa forma, essa eleição, marcou a história por ser a primeira eleição direta pós a Ditadura Militar.

Já que, a última em que a população tinha tido participação direta havia sido em 1960, na qual Jânio Quadros foi o vencedor.

Em suma, na eleição de 1989, participaram 82 milhões de brasileiros. Os quais escolheram Fernando Collor de Mello para presidente, dentre 22 candidatos de diversos partidos.

E em 2019?

É evidente que, nos últimos anos, uma das principais características da prova do ENEM é privilegiar temas sobre a história do Brasil. Nesse caso, esse tema tem grandes probabilidades de ser cobrado na prova de 2019.

50 anos: Chegada do Homem a Lua

Post do Instagram sobre o aniversário de 50 anos da chegada do Homem à Lua em 2019.

Durante o período da Guerra Fria a polarização foi para além do campo da política ideológica. A competição também se estendeu para as fronteiras que ainda não haviam sido conquistadas: o espaço.

A Corrida Espacial iniciou no ano de 1957 após o envio pelos soviéticos do primeiro satélite artificial do planeta, o Sputnik. Mas, o seu ápice certamente só ocorreu no ano de 1969 com o envio do homem à Lua.

Lua:

O projeto desenvolvido pela Nasa, agência espacial dos EUA representou o final da Corrida Espacial e a vitória do país. Além, de se constituir como uma das maiores conquistas tecnológicas da humanidade.

Nesse sentido, no dia 20 de julho de 1969 a nave espacial Apollo 11 chegou no território lunar. Tal cena foi transmitida pela televisão a aproximadamente 1 bilhão de pessoas.

Nas palavras do astronauta norte-americano Neil Armstrong aquele foi “um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade.”

E em 2019:

Assim como o tema da Queda de Berlim, a chegada do homem à Lua possibilita inúmeras ligações interdisciplinares em torno do tema central da Guerra Fria. Portanto, pode ser um tema cobrado nas provas de vestibulares e ENEM em 2019.

50 anos: Festival de Woodstock

Ainda no contexto de Guerra Fria, nos EUA aconteceram diversas manifestações dos jovens que eram contrários a corrida armamentista e, principalmente, a Guerra do Vietnã.

Post do Instagram sobre o aniversário de 50 anos do Festival de Woodstock em 2019.

Consequentemente, esses jovens desenvolveram protestos pacíficos e se recusaram a se alistar no exército. Contribuindo assim, para a disseminação das ideias do Movimento Hippie, baseado no lema “Paz e Amor”.

Dessa forma, essa juventude pregava valores de liberdade sexual, pacifismo e amor pela natureza.

Nesse cenário, foi organizado um festival de música que aconteceu nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1969. O qual, trouxe atrações como Janis Joplin, Jimi Hendrix e The Who.

Contracultura:

O festival de Woodstock reuniu cerca de 400 mil pessoas e representou o auge do movimento de Contracultura. O qual utilizava a música como forma de protesto contra a cultura conservadora dominante no período. Assim como, divulgava a necessidade da mudança de comportamentos e valores da sociedade.  

E em 2019?

Da mesma forma que alguns dos temas anteriores, o festival de Woodstock aconteceu no contexto da Guerra Fria e, similarmente, pode ser trabalhado de forma interdisciplinar. Logo, há chances de ser cobrado nas provas de vestibular e ENEM em 2019.

100 anos: Tratado de Versalhes

Em 28 de junho de 1919 os países vencedores da Primeira Guerra Mundial, se reuniram em Paris para criar o acordo que visava colocar fim ao clima de hostilidade gerado pelo conflito e estabelecer medidas políticas e econômicas pela manutenção da paz.

O acordo, que entrou em vigor no ano seguinte, determinou alterações nos mapas mundiais com a criação e a extinção de países. Também, realizou a criação da Liga das Nações, que tinha como objetivo manter a paz mundial e agir na resolução de conflitos.

Post do Instagram sobre o centenário do Tratado de Versalhes.

Alemanha:

Mas, seu principal aspecto foi a responsabilização da Alemanha pelo conflito. Nesse sentido, foi relegado ao país todos os prejuízos pela guerra, devendo então, pagar uma grande indenização aos países vencedores. Além disso, teve de ceder partes importantes de seu território e sofreu redução de suas forças armadas.

O sentimento de indignação dos alemães após tamanha punição foi um dos fatores utilizados para o fortalecimento do nacionalismo no país, o qual forneceu a base para a implantação do regime totalitário anos depois.

E em 2019?

Certamente questões que tem a temática relacionada com as Guerras Mundiais são queridinhas dos vestibulares. Portanto, um centenário que tem importante ligação com as duas Guerras Mundiais tem grande probabilidade de ser cobrado nas provas em 2019.

130 anos: Proclamação da República

Em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca pôs fim ao governo imperial no Brasil e proclamou a República.

Nesse sentido, a ação que se iniciou com a ocupação do quartel-general e do Ministério da Guerra no Rio de Janeiro, terminou com a declaração solene da implantação da República na Câmara Municipal.

Post do Instagram sobre o aniversário de 130 anos da Proclamação da República em 2019.

Dom Pedro II, que não estava na cidade, após 49 anos de governo foi enviado à Portugal três dias depois do golpe militar que resultou na Proclamação da República.

Crise:

A mudança de governo só foi possível pois a base de apoio ao poder imperial estava acabada após diversas crises, como a Questão Militar, na qual os militares pediam por maior participação política. Assim como, a Questão Religiosa que resultou no rompimento da Igreja Católica com o governo de Dom Pedro II após ele interferir nas ordens do Papa aos bispos brasileiros.

Também foi influenciada pela perda do apoio das categorias de classe média urbana que buscavam liberdade econômica e participação política.

E, por fim, com o rompimento do apoio dos latifundiários que após a Abolição da Escravidão exigiam o pagamento de indenizações e não tiveram seus pedidos atendidos.

E em 2019?

Assim como salientei anteriormente, a prova do ENEM costuma dar prioridade para temas da História do Brasil. Consequentemente, um tema político que modificou a estrutura de poder no país há 130 anos, tem grande probabilidade de ser cobrado em 2019.


Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *