Música como recurso no ensino de História

Publicado por Caroline Dähne em

Elemento queridinho dos professores de história, a música está constantemente presente em sala de aula.

Nesse caso, para fugir da sua utilização apenas como entretenimento ou ilustração dos temas, é necessária realizar uma análise que demonstre para o aluno toda a sua potencialidade enquanto fonte histórica.

Nesse sentido, é inegável a atração que a música exerce nas pessoas, principalmente nos jovens. Inclusive, alguns estão sempre utilizando fones de ouvido, o que gera até discórdia em algumas aulas.

Desse modo, aproveitar um elemento cotidiano da vida dos alunos para a análise em sala de aula, pode ser uma estratégia usada pelo professor para aproximar os temas que parecem distantes temporal ou geograficamente. Assim, criando um interesse nos adolescentes.

Post do instagram com o título da publicação: música como recurso no ensino de história

Música: Potencial didático

Além do aspecto do atrativo, é importante lembrar que vivemos numa sociedade que está inserida no aspecto oral, na qual se ouve e fala muito. Desse modo, as análises de música em sala de aula também servem para que seja feita uma interpretação daquilo que se ouve e não apenas seu consumo como entretenimento.

Música: Recurso didático

Primeiramente, para que seja feita uma análise completa de uma música, o historiador Marcos Napolitano salienta três aspectos essenciais que estão divididos entre o texto e o seu contexto:

Texto

Certamente, esse aspecto leva em consideração a estrutura da música, no qual é necessário analisar os seguintes fatores:

Letra

É evidente que entender o tema da canção, assim como, qual sua relação com a História é essencial para uma análise de música.

Assim, as figuras de linguagem utilizadas na letra, as rimas e as referências que ela faz, podem ser elementos ressaltados pelo professor.

Melodia

Certamente, essa parte geralmente é mais negligenciada nas análises de sala de aula e, ao contrário do que pode parecer não exige que o professor seja músico ou um exímio conhecedor de teoria musical.

Nesse sentido, o básico para análise aqui se trata em estabelecer:

  • Qual é o gênero musical da canção?
  • quais os instrumentos utilizados?
  • como a sonoridade e a interpretação do cantor ou da banda é realizada?

Desse modo, o essencial é entender que o som da música também transmite uma mensagem. Igualmente, de que forma ela é interpretada ou a modificação dos instrumentos utilizados pode também diferenciar o seu significado.

Contexto

Certamente, só analisar o que é dito e como é dito, não nos responde os interesses que envolvem a criação da música.

Desse modo, é importante lembrar que mesmo que seja um instrumento de comunicação em massa e que na maioria das vezes sua principal função seja o entretenimento, as músicas também são utilizadas para veicular mensagens.

Portanto, é necessário perceber como é o contexto da sua produção, nisso devemos levar em consideração:

Banda/ Cantor:

Certamente, não é necessário que o aluno compreenda toda a trajetória do músico por trás da canção analisada todos sabemos que não há tempo viável para algo do gênero nas poucas aulas que temos durante o bimestre/trimestre.

Por conseguinte, uma breve biografia do cantor ou da banda pode ajudar a esclarecer alguns pontos da análise. Nesse sentido, aqui é importante entender:

  • Por qual motivo eles escreveram uma música falando sobre tal assunto?
  • Isso foi pontual ou é uma característica da banda?

Dessa maneira, esse tipo de levantamento faz com que os alunos percebam que existem muitos outros fatores que envolvem a produção de uma música, para além de apenas o entretenimento.

Período de produção:

Em síntese, nesse aspecto o professor pode fazer uma relação entre texto e contexto, observando com os alunos:

  • Qual foi o momento de produção da canção:
  • O que estava ocorrendo naquela época:
  • Quais os temas que estavam sendo discutidos pela sociedade:
  • Quais os estilos de música mais famosos naquela década, entre outros aspectos.

Contribuições do uso da música em sala de aula

Nesse sentido, além de elemento do convívio direto dos alunos e do potencial atrativo, a música é uma linguagem que contribui para a nossa leitura do mundo.

Certamente, seu potencial didático é amplamente reconhecido, inclusive pelo ENEM e por vestibulares que procuram perceber se o aluno consegue estabelecer relações entre essa linguagem e as mais variadas temáticas.

Logo, exercer uma análise de música em sala de aula contribui para o melhor desenvolvimento do aluno enquanto sujeito histórico capaz de realizar uma leitura mais ampla das mais variadas linguagens com quais ele está em constante contato.

Especial: História e Música

Se interessou pelo assunto? Aguarde nas próximas semanas mais textos que trarão planos de aula utilizando músicas como recurso pedagógico, no nosso especial História e Música.

Usou alguma das nossas dicas em sala de aula? Conta pra gente nos comentários ;)

Referências bibliográficas:

DÄHNE, Caroline Loise; MOLAR, Jonathan de Oliveira. A música como recurso pedagógico: a representação dos bombardeios aéreos da 2ª Guerra Mundial nas letras de Heavy Metal. História e Ensino. História & Ensino, Londrina, v. 18, n. 1, p. 239-257, jan./jun. 2012.

HERMETO, Miriam; SOARES, Olavo Pereira. Entrevista – Marcos Napolitano História e música popular: entre a historiografia contemporânea e as práticas de ensino na Educação Básica. Revista História Hoje, vol. 6, nº 11, 2017.

NAPOLITANO, M. História & Música- história cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.


Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

2 comentários

Eliane · 09/05/2019 às 21:12

Obrigada, muito importante pois no cotidiano corrido da sala de aula, nos ajuda a melhorar as aulas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *