Suserania e Vassalagem em Game of Thrones

Publicado por Caroline Dähne em

Como o próprio autor já afirmou diversas vezes, embora se trate de uma obra de ficção, As Crônicas de Gelo e Fogo utilizam como inspiração as estruturas de poder e as relações sociais vigentes durante a Idade Média, como a Suserania e Vassalagem.

Post do Instagram com o título do texto: Suserania e Vassalagem em Game of Thrones.

Suserania e Vassalagem

Nesse sentido, em um período onde a terra era utilizada como símbolo de poder e moeda de troca, as relações de alianças entre as nobrezas podiam ser feitas através de juramentos de fidelidade.

Desse modo, os quais, envolviam a concessão de Feudos em troca da obediência e prestação de serviço militar.

Nesse sentido, uma das inspirações históricas para a trama é a relação entre o Suserano, nobre que doava a terra, e o Vassalo, nobre que a recebia. Como é demonstrado no esquema abaixo:

Esquema que mostra as obrigações do suserano e do Vassalo durante a Idade Média.

Como trabalhar em sala de aula?

Desse modo, para trabalhar as estruturas de poder e a relação de Suserania e Vassalagem, o professor pode utilizar uma cena do episódio 10 “The Winds of Winter”, da 6ª temporada de Game of Thrones.

Na qual, a jovem Lyanna Mormont, senhora da Ilha dos Ursos, acusa os chefes das Casas Nortenhas de não cumprirem seu juramento de obediência e serviço militar quando a Casa Stark necessitou.

Em seguida, na sequência da cena, os Lords nortenhos renovam seu juramento, aclamando o personagem Jon Snow como Rei do Norte.

Retomada:

Após a exibição da cena, o professor pode trabalhar a noção da importância do juramento de fidelidade nas relações sociais e de poder durante o período medieval.

Em seguida, o professor poderá elaborar um esquema no quadro, com a contribuição das percepções dos alunos sobre a cena.

Desse modo, estipulando quais eram as configurações de poder naquele período, como se estabeleciam as alianças entre os nobres e quem ficava de fora desses acordos.

Frase do personagem Tyrion Lannister sobre as relações sociais entre os nobres em Game of Thrones.

Exercício

Nesse sentido, o professor pode ainda, retomar essa discussão através do exercício abaixo:

(FGV) “Em primeiro lugar, fizeram homenagem desta maneira: o conde perguntou ao futuro vassalo se queria tornar-se seu homem sem reservas, e este respondeu: “Eu o quero”; estando então suas mãos apertadas nas mãos do conde, eles se uniram por um beijo. Em segundo lugar, aquele que havia feito homenagem hipotecou sua fé (…); em terceiro lugar, ele jurou isto sobre as relíquias dos santos. Em seguida, com o bastão que tinha à mão, o conde lhes deu a investidura (…).” 


(Galbert de Bruges, in Gustavo de Freitas, “900 textos e documentos de História”) 
Da situação descrita no documento, resultou  

a) a formação de um exército de mercenários, pois os vassalos lutavam por terras, o que se tornou fundamental às monarquias nacionais.  

b) o fortalecimento da autoridade dos monarcas, que ganharam o direito de comandar seus vassalos e, assim, reprimir as rebeliões senhoriais e camponesas.  

c) a organização das Cruzadas, devido ao interesse do Papado em reafirmar seu poder sobre a cristandade após o Cisma do Oriente.  

d) o surgimento de Estados nacionais, já que os reis conseguiram o apoio militar e financeiro dos nobres em sua luta contra os poderes locais.  

e) a fragmentação do poder real, uma vez que os vassalos deviam obediência direta a seu suserano, que exercia autoridade em sua região.   

Recurso didático

Lembrando que, assim como comentamos no primeiro texto sobre como usar Game of Thrones em sala de aula, é necessário que o professor se atente a classificação indicativa da série e dos livros, já que, por conter algumas cenas de nudez e violência, são apropriados apenas para maiores de 16 anos.

Assim como, nossa proposta se baseia na ideia de realizar uma abordagem teórica através do recorte de cenas ou diálogos específicos. Nesse sentido, fazendo o processo de mediação entre elementos midiáticos presentes no cotidiano dos alunos e o conhecimento escolar.

Enquanto a oitava e última temporada de Game of Thrones não é lançada, continue acompanhando nas próximas semanas nossas dicas de como relacionar a série com História e como trabalhar isso em sala de aula.

Referências Bibliográficas

Série Game of Thrones. Emissora: HBO. 2011- 2017.

As Crônicas de Gelo e Fogo:
  • MARTIN, George R. R.  A Guerra dos Tronos. São Paulo: Leya, 2015.
  • MARTIN, George R. R.  A fúria dos reis. São Paulo: Leya, 2011.
  • MARTIN, George R. R.  A tormenta de espadas. São Paulo: Leya, 2011.
  • MARTIN, George R. R.  O festim dos corvos. São Paulo: Leya, 2012.
  • MARTIN, George R. R.  A Dança dos Dragões. São Paulo: Leya, 2012.
Usou alguma das nossas dicas em sala de aula? Conta pra gente nos comentários ;)
*As imagens, vídeos e trechos
são aqui reproduzidos para fins pedagógicos. 

Caroline Dähne

Mestre em História, Cultura e Identidades e graduada em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Desenvolve pesquisas relacionadas a Segunda Guerra Mundial, Discursos jornalísticos, Patriotismo e Nacionalismo, Imprensa brasileira e Propagandas de guerra. Atualmente atua como professora de História na rede particular de ensino na cidade de Curitiba-PR.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *